407 reestilizado chega este mês ao Brasil


A Peugeot começa a vender ainda este mês o 407 com carroceria reestilizada, que chegou à Europa há alguns meses. O modelo recebeu retoques visuais para se manter atualizado até a chegada de seu sucessor, o 408, no final do ano que vem. Algumas modificações estilísticas se estendem à perua. A novidade fica por conta do preço, tabelado em R$ 82.900 (2.0.), que chega mais em conta a de rivais como Volkswagen Jetta e Ford Fusion. Melhor ainda é para quem não liga para as mudanças visuais e pode comprar algumas das últimas unidades do modelo atual, pelo preço de R$ 75.900.

O 407 reestilizado teve mudanças levíssimas, para não destoar do conjunto harmônico que o consagrou, ainda que já tenha cansado. A principal novidade na frente fica por conta da “boca” dianteira, a grade que marca a identidade visual atual da Peugeot. Ela recebeu barras cromadas horizontais e verticais, passando um aspecto de superioridade ao modelo. As novas peças casam bem com os cromados dos “borrachões” frontais e laterais. As mudanças são as mesmas na perua. Nas laterais, a maior novidade fica por conta das novas rodas de liga leve, com desenho mais moderno e que, dependendo da versão, podem ser mais elegantes ou esportivas.

Atrás, também temos mudanças leves. As lanternas do sedã ganharam nova disposição e novas lentes, enquanto as da perua receberam LEDs. O para-choque também mudou: no sedã, as saias deixam de invadir a parte posteiror, enquanto a placa fica envolta de uma peça plástica preta, que simula um difusor de ar. Outra novidade é que o “borrachão” traseiro não se estende mais por todo o para-choque. Na perua, o friso também saiu, deixando o desenho mais limpo. Por dentro, as mudanças se concentram no console central com botões redesenhados e o quadro de instrumentos com novo grafismo.

Com a reestilização, todas as versões do Peugeot 407 passam a ser equipadas com o Kit Mãos Livres, que traz sistema de conexão Bluetooth com o aparelho de som. O equipamento é integrado ao sistema de som do modelo e permite acesso à agenda do celular e outras ferramentas. Entre seus itens de série, há sensores de chuva e de luminosidade, ar-condicionado com saída para os bancos traseiros, direção hidráulica com assistência variável, aparelho de som com MP3 e comandos no volante e controlador e limitador de velocidade. Há também dez airbags, freio a disco nas quatro rodas com ABS e controle de estabilidade (ESP). Para as versões mais equipadas (Griffe na SW e Feline no Sedan) há ar-condicionado digital de duas zonas, faróis de xenônio, bancos revestidos em couro, com aquecimento e ajustes elétricos (assentos dianteiros) e rodas de liga leve de 17 ou 18 polegadas, para perua e sedã, respectivamente.

Os motores são os mesmos conhecidos até então: o 2.0 a gasolina, de 143 cv (6.000 rpm) e 20 kgfm (4.000 rpm) é oferecido somente na versão de entrada Allure. A transmissão é automática sequencial, com quatro velocidades. Já as topo-de-linha, Feline e Griffe, contam com o 3.0 V6 de 211 cv (6.000 rpm) e 29 kgfm (3.750 rpm), que trabalha em conjunto com uma caixa de câmbio automática de seis marchas.

GALERIA

Publicidade

E VOCÊ, O QUE ACHOU DESTA NOTÍCIA?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s