Dieselgate: Executivo da VW pode pegar prisão perpétua


Burlar a legislação nos Estados Unidos não é algo tão brando. Após o Dieselgate (leia aqui) vir a público, o escândalo de motores a diesel fraudulentos do Grupo Volkswagen, as autoridades locais impuseram multas e indenizações que somam mais de US$ 15 bilhões. Mas agora as penas criminais às pessoas físicas começaram a ser aplicadas. Executivo da empresa na terra do Tio Sam, Oliver Schmidt foi preso no dia 7 de janeiro e pode passar o resto da vida na cadeia.

Líder da área de regulamentação de produtos da VW nos EUA entre 2014 e 2015, Schmidt é acusado de ter conhecimento do dispositivo fraudador de emissões. Ao todo, a Justiça do país aponta 11 crimes para o executivo, entre burlar as leis ambientais locais, vender veículos com propaganda enganosa, entre outros. As penas somam 169 anos de confinamento, que poderiam ser revestidos em condenação a prisão perpétua com eventual condicional. A defesa fez um pedido de fiança para que Oliver aguardasse o julgamento em liberdade, mas recebeu negativa do juiz William Turnoff, sob a alegação de que ele poderia fugir do país.

Schmidt e outros cinco executivos do Grupo Volkswagen são acusados da fraude. No entanto, apenas ele esteve em solo americano e, por isso, foi o único preso até o momento.

Anúncios

E VOCÊ, O QUE ACHOU DESTA NOTÍCIA?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s