Após 11 anos, Ford Expedition ganha nova geração


ford-expedition-2018-01

Depois de mais de uma década vendo a concorrência dominar o segmento de SUVs grandes, em especial o Chevrolet Tahoe/Suburban, a Ford enfim fez uma reformulação complexa no Expedition, seu representante na categoria. Em sua terceira linhagem, ele ganha design moderno, interior mais refinado, maior oferta de equipamentos e motores mais fortes e ecológicos. Além do Chevy, seus rivais são o recém-lançado Volkswagen Atlas, o Toyota Sequoia e o Nissan Armada.

Em termos visuais, o Expedition dá um salto frente ao antecessor, que sentia o peso da idade e não recebia mais plásticas que escondessem suas rugas. A dianteira imponente traz faróis grandes, com recortes para as laterais, e grade integrada, como no crossover Flex. As laterais retas fazem a ponte com o passado, mas em uma concepção mais moderna, como aconteceu com o rival Tahoe (leia aqui). Já a traseira exibe lanternas verticais, com recorte que lembra o menor Explorer.

ford-expedition-2018-03  O interior mantém o painel vertical, mas agora em concepção mais moderna. O acabamento segue como destaque do Expedition, mas há componentes que deixam a evolução mais clara, como o quadro de instrumentos com uma grande tela central e a transmissão com seletor rotatório. A lista de equipamentos fica recheada com itens como visão externas em 360 graus, alerta de mudança de faixa, controle de velocidade adaptativo com frenagem automática e detector de pedestres e avisos de objetos em pontos cegos e de colisão iminente, dentro os mais de 40 auxílios à condução, segundo a Ford. Há ainda carregador de celular por indução, ponto de internet sem fio para até 10 dispositivos, telas para os ocupantes do banco posterior, aparelho de som Bang&Olufsen com 12 alto-falantes, teto panorâmico e vários pontos de recarga pelo habitáculo: seis entradas USB, quatro pontos de 12 volts e uma tomada de 110 volts.

ford-expedition-2018-04Nesta geração, o Expedition incorporou os avanços mecânicos das picapes da Série F. Assim, sua construção, com carroceria montada em chassis, leva aço de alta resistência e alumínio, ampliando a rigidez torcional e diminuindo a massa. O peso baixou quase 150 kg, a depender da versão comparada.

De acordo com a Ford, mais de 50% dos compradores do Expedition usam reboque e pelo menos 15% rebocam algo toda semana ou mensalmente. Por isso, o modelo tem um assistente de rodagem com carga traseira, a fim de equilibrar o comportamento do veículo Para dar conta do peso adicional, a empresa aplicou no SUV o motor 3.5 V6 EcoBoost, mas não especificou a potência e o torque entregues nele.

ford-expedition-2018-02

Estão confirmados o desligamento automático do propulsor (Start&Stop), a transmissão automática de 10 marchas e a opção de tração 4×4 com gerenciamento eletrônico e diferencial com deslizamento limitado. Além disso, a Ford garante o Terrain Management System, que permite ao motorista alterar os modos de comportamento do Expedition de acordo com as condições do terreno. O equipamento é semelhante ao All-Terrain, da Land Rover, oferecendo modos esportivo, econômico, para terrenos escorregadios, baixa tração, entre outros.

ford-expedition-2018-05

Inicialmente, o Expedition será comercializado nas versões XLT, Limited e Platinum, além da XL, destinada a frotistas. A carroceria poderá ser alongada, no modelo chamado Expedition MAX, também oferecido com os três níveis de acabamento.

Produzido no estado americano de Kentucky, o novo SUV chega às lojas do Tio Sam chega no último trimestre.

Anúncios

E VOCÊ, O QUE ACHOU DESTA NOTÍCIA?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s