Misto de cupê e perua, Peugeot Instinct se integra a dispositivos


peugeot-instinct-concept-1O Salão de Genebra sempre reserva surpresas em termos de conceitos. Mantendo a “tradição”, a Peugeot apresenta, por enquanto, o protótipo mais inesperado. Chamado Instinct, ele tem carroceria “shooting brake”, mesclando soluções de perua e cupê, e adota um sistema de locomoção autônoma. Mas o mais bacana é sua integração com outros dispositivos, que tornam a vida do proprietário do veículo ainda mais fácil.

peugeot-instinct-concept-2No aspecto visual, o Instinct mescla as várias fases da Peugeot. Os faróis recortados lembram os modelos do final dos anos 1990, como o 206, mas em uma leitura contemporânea, com composição por LED e fileira diurna que chega até a base do para-choque. A carroceria “shooting brake” segue arrancando suspiros dos puristas, embora a solução de três portas, como no Hyundai Veloster, já não seja algo tão inovador. Atrás, as lanternas horizontais lembram modelos como o novo 3008, que desembarca no Brasil nos próximos meses.

peugeot-instinct-concept-3

Por dentro, o Instinct apresenta uma evolução para o interior “i-Cockpit”, tantas vezes exaltado pela Peugeot. No seu caso, porém, além do quadro ficar acima do volante, é possível personalizar todos os mostradores – nas várias telas oferecidas. Ali também se configura o sistema de condução, que tem duas direções ativas (Drive Boost e Drive Relax) e duas autônomas (Sharp ou Soft).

peugeot-instinct-concept-4Um diferencial interessante do conceito é a integração com o Samsung Artiktm Cloud. Ele permite que o veículo se alinhe ao sistema de automação da casa, ao celular smartphone e ao relógio smartwatch, oferecendo uma variedade de possibilidades. A Peugeot inclusive criou algumas situações para exemplificar sua operação. Em uma delas, imagina-se o proprietário em sua casa às 7h de uma segunda-feira. O próprio sistema sugere a ele, mediante sua integração com os outros dispositivos, que saia mais cedo para não se atrasar a um compromisso. Ao chegar no veículo, o aparelho de som tocaria a mesma música reproduzida pelo sistema de áudio da casa. E quando for dada a partida do motor, as portas da residência seriam trancadas e as janelas, fechadas.

E há outras situações. Na volta do treino na academia, por exemplo, o veículo identifica, pela integração com o relógio smartwatch, que o motorista passou por uma sessão exaustiva, com batimentos cardíacos em alta. Assim, o modo autônomo entraria em operação automaticamente. Ao se aproximar da casa, o carro enviaria um sinal para que as luzes externas fossem ligadas.

peugeot-instinct-concept-5Apesar dos vários cenários imaginados pela Peugeot, a marca não fez questão de detalhar o sistema de propulsão do Instinct. Ela fala apenas em um sistema híbrido de propulsão passível de recargas em tomadas domésticas e com potência de cerca de 300 cv. Talvez seja algo parecido com o que a irmão premium, DS, oferecerá no crossover DS7 Crossback (leia aqui).

De todo modo, o projeto da Peugeot parece bastante ousado e não tão distante da realidade – haja vista o que temos observado recentemente. A questão é quanto tempo isso levará para ser viável em termos de custos.

Anúncios

E VOCÊ, O QUE ACHOU DESTA NOTÍCIA?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s