Huracán Performante promete ser o mais veloz de Nürburgring


A Lamborghini causou alvoroço em todo o mundo ao anunciar: havia batido o recorde de volta mais rápida no circuito de Nürburgring Nordschleife, na Alemanha, para um veículo de produção. O feito ocorrera com seu piloto de testes, Marco Mapelli, a bordo de um Huracán Performante, a nova versão de alto rendimento do cupê de acesso da marca. Ele teria registrado o tempo de seis minutos, 52 segundos e um centésimo no dia 5 de outubro de 2016, mas só agora a variação definitiva ganha todos os detalhes. É claro, ele é uma das atrações do Salão de Genebra.

O uso dos termos no futuro do pretérito (havia, teria…) se deve a um fator muito simples: por mais que qualquer recorde tenha sido batido, não há uma regulamentação padronizada ou um órgão que homologue os tempos registrados na volta de Nürburgring Nordschleife. Assim, todos ficamos a mercê da engenharia e do marketing das montadoras, acreditando (ou não) que os veículos detentores de recordes foram testados nas mesmas condições de venda.

Crenças e polêmicas à parte, vamos ao Huracán Performante. O novo devorador de asfalto italiano já mostra seus diferenciais no visual. Não por acaso, ostenta maior tomada de ar frontal, para-choques e laterais com retoques e adesivos com as cores da bandeira da Velha Bota na base da carroceria. O novo difusor, com saídas de escape mais elevadas, e o enorme aerofólio colaboram para uma melhor aerodinâmica.

Esta última, aliás, recebeu um sistema totalmente dedicado, chamado Aerodinamica Lamborghini Attiva (ALA). Com atuação ativa, ele altera o grau de incidência do ar pelas diferentes áreas da carroceria. Os ajustes são feitos pela central eletrônica LPI, que modifica a operação do equipamento em 500 milissegundos. A depender das condições, ele pode gerar um downforce até 750% superior ao do Huracán “comum”.

Com construção em alumínio e fibra de carbono, o Performante passou por uma dieta, trocando componentes mais pesados por peças feitas em compósito forjado, reduzindo o peso em até 40 kg. A massa, portanto, fica em 1.382 kg – ainda sem combustível e fluidos necessários para rodagem.

A suspensões também foram revistas, garantindo 15% mais rigidez contra colagem e 10% ante incidência de forças verticais. O controle lateral foi melhorado em 50%, segundo a Lambo. A suspensão segue com esquemas de duplo A nos dois eixos. A direção com assistência eletromecânica possui três modos de operações: Strada, Sport e Corsa. A última a deixa mais direta, bem próxima dos veículos de competição.

Competição, aliás, é algo do qual o Huracán Performante não pode fugir. A Lamborghini afirma que seu motor é o V10 aspirado mais forte da história da marca, capaz de render 640 cv (8.000 rpm) e 61,2 kgfm (6.500 rpm). Para ganhar mais força, ele recebeu itens como válvulas de titânio e novos sistemas de admissão e exaustão.

Junto da caixa de dupla embreagem, o V10 entrega sua energia às quatro rodas, com uma distribuição padrão de 43% para as rodas dianteiras e 57% para as traseiras. Segundo a Lambo, o conjunto leva o cupê de zero a 100 km/h em 2,9 segundos, alcançando os 200 km/h em 8,9 s. Para frear, de 100 km/h a zero, são necessários apenas 31 metros.

Anúncios

E VOCÊ, O QUE ACHOU DESTA NOTÍCIA?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s