VW oficializa linhas do Arteon, sucessor do CC


A Volkswagen também aproveitou o Salão de Genebra para apresentar novidades. Comercialmente, a mais importante é o Arteon, que terá a missão de substituir o CC (antigamente Passat CC) como sedã-cupê da marca alemã. Ele será o automóvel mais luxuoso da empresa na Europa – o Phideon, sucessor do Phaeton, é exclusivo da China -, atuando acima do Passat.

Fazendo uso da plataforma modular MQB, a mesma do Golf e do Passat, o Arteon é mais longo que este último. São 4,862 metros de comprimento, com 2,841 m de entre-eixos, 1,871 m de largura e 1,427 m de altura, com 565 litros no porta-malas. O Passat tem respectivos 4,767 m, 2,791 m, 1,832 m e 1,456 m, com 586 l no bagageiro.

Mas as medidas não são a única diferença. O novo modelo tem linhas próprias, seguindo a receita do CC, com apelo arrojado. A dianteira exibe faróis com corte irregular, que se inserem aos cromados da grade e ficam sob o capô, reforçando o caráter agressivo do sedã. Nas laterais, ele ganha mais dinamismo com o teto alongado ao estilo fastback, os vidros maiores e com vigias nas colunas C e a ausência de arcos nas portas. Já a traseira conta com lanternas horizontais, com LED e cromados, e um perfil mais “limpo”, sem excessos.

Apesar do exterior diferenciado, o habitáculo não esconde “as origens”. O painel é idêntico ao adotado pelo Passat, mas o Arteon possui diferenciais. Os bancos são diferentes, o volante é o mesmo do Fusca com base achatada e o quadro de instrumentos adota uma tela de 12,3 polegadas personalizável. No restante, eles são iguais, com direito a relógio analógico entre os difusores de ar centrais.

Para diferenciar seu perfil, o Arteon terá três níveis de acabamento. O de acesso é o Base, trazendo já rodas de 17 polegadas, faróis e lanternas em LED, entre outros. Acima aparece o Elegance, com foco em um estilo mais discreto, como seu nome sugere. Ao seu lado, há o R-Line, que caracteriza versões de apelo mais arrojado também em outros produtos da VW. As versões mais caras dispõem de teto solar, interior em dois tons, controle de velocidade adaptativo (ACC) com leitor de placa de trânsito, entre outros. Destaca-se a segunda geração do Emergency Assist, que identifica um mau súbito no motorista e leva o veículo até a faixa mais lenta, reduzindo a velocidade do carro e acionando sistemas de atendimento.

A gama de motores tem confirmadas seis opções, todas com turbo, injeção direta e opção de transmissão de dupla embreagem (DSG) com sete marchas. A gasolina, os “escalados” são o 1.5 TSI de 150 cv (manual de seis marchas ou DSG7), o 2.0 TSI de 190 cv (DSG7) e o 2.0 TSI de 280 cv (DSG7 e tração integral 4Motion). Já a gama a diesel dispõe de três 2.0 TDI: 150 cv (MT6 ou DSG7), 190 cv (MT6 ou DSG7, opção de 4Motion) e 240 cv (DS7 4Motion).

A estreia do Arteon acontece na Alemanha, em junho, chegando aos poucos a outros locais da Europa. Torcemos para que ele também venha ao Brasil.

Anúncios

E VOCÊ, O QUE ACHOU DESTA NOTÍCIA?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s