Lincoln Navigator ganha reformulação completa depois de 11 anos


Após a Ford levar mais de uma década para criar uma nova geração do SUV grande Expedition (leia aqui), a divisão de luxo Lincoln acabou seguindo a mesma estratégia – afinal, não investiria sozinha no desenvolvimento de um novo modelo. Por isso, após 11 anos usando a plataforma T1, o Navigator enfim ganha uma reformulação completa, passando a adotar a arquitetura T3. Rival do Cadillac Escalade, ele chega às ruas dos Estados Unidos até o fim de 2017.

Para os fãs da Lincoln, o Navigator 2018 é uma excelente novidade, como se prometeu há um anos (leia aqui). Com o antecessor datado, ele chega para ser uma das novas referências da marca, incorporando a identidade depois de Continental (leia aqui) e do MKZ (leia aqui). A começar pela dianteira, onde está a grande – e bela – grade cromada já vista nos sedãs, dando imponência ao SUV junto dos grandes faróis horizontais.

    Nas laterais, a carroceria corpulenta passa robustez, graças também à linha de cintura alta, aos vidros retangulares e às grandes caixas de roda. De certa forma, essa é uma das características do Navigator, que foi modernizada para se adequar ao novo produto. A traseira também faz a ponte com o passado nas lanternas horizontais que chegam a se unir, novamente com o objetivo de reforçar a agressividade.

Os acostumados com as linhas retas do Navigator anterior vão estranhar o interior da nova linhagem. O interior espaçoso traz acabamento primoroso, com couro no painel e até um cinza azulado como o das fotos. O quadro de instrumentos é todo digital, a central multimídia tem tela destacada ao centro e a transmissão tem seleção por botões logo abaixo dos comandos de climatização. A comparação com seu antecessor é até cruel (leia aqui).

DESTAQUES MECÂNICOS E DE EQUIPAMENTOS

Todo o acabamento requintado se justifica na lista de itens. O Navigator dispõe de equipamentos como faróis adaptativos à velocidade, sete assentos, vidros laterais laminados e abertura do porta-malas por gestos. A conectividade é enorme: há carregador de celular sem fio, ponto de internet, seis portas USB, quatro portas 12 volts e uma tomada de 110 volts.

A propulsão é feita com o mesmo motor do Expedition: um 3.5 V6 com dois turbos. No entanto, a potência foi elevada de 375 cv no Ford para 450 cv no Lincoln. A transmissão é a mesma para os dois, com 10 marchas e trocas automáticas.

Anúncios

E VOCÊ, O QUE ACHOU DESTA NOTÍCIA?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s