F1: Vettel vence no Bahrein e assume ponta; Mercedes fecha pódio e Massa é sexto


A temporada 2017 da Fórmula 1 promete ser uma das mais eletrizantes dos últimos tempos – desde 2010, sempre um time se sobressaiu na disputa. A prova veio com a bela corrida de Sebastian Vettel, da Ferrari, que venceu sua segunda etapa no ano. Largando em terceiro, o alemão logo pulou pra ponta do GP do Bahrein, de onde só saiu por conta das paradas nos boxes. Irretocável, ele assumiu a liderança isolada do Mundial de Pilotos com o triunfo. O pódio foi completado pelas Mercedes de Lewis Hamilton e Valtteri Bottas, que largou na pole. Destaque também para Felipe Massa, que saiu em oitavo e terminou em sexto.

A CORRIDA

Transmitida em tempo real pelo ALL THE CARS no Twitter (@allthecars), a prova bareinita reservou fortes emoções. A começar pela ausência de Stoffel Vandoorne, com problemas na unidade PU de sua McLaren. Ao largarem os 19 carros, Vettel já mostrou a que veio: passou Hamilton e começou a pressionar Bottas. Primeiro a parar, o alemão se beneficiou da entrada do Safety Car, que fez todos irem aos boxes e deixarem sua Ferrari de cara para o vento e causou a punição de cinco segundos a Hamilton: o britânico atrapalhou a entrada de Ricciardo para aguardar a troca de pneus de Bottas. Com pneus supermacios, o alemão começou a abrir vantagem na ponta quando o carro de segurança se recolheu.

Sem conseguir imprimir um ritmo mais forte – aliás, Bottas vinha puxando fila e chegou a ficar, quando era primeiro, a menos de 3 segundos do quinto -, a Mercedes deu ordem para o finlandês abrir passagem para Hamilton. O inglês herdaria a primeira posição quando Vettel para, mas o alemão conseguiria tirar a vantagem com compostos mais novos. Ao trocar os pneus, o tricampeão da Mercedes ainda cumpriria a punição de cinco segundos por atrapalhar Ricciardo. A falha foi crucial para tirar dele as chances de vencer. Dali em diante, o tetracampeão precisaria apenas administrar o resultado. Mesmo com Lewis baixando até dois segundos em uma volta, a distância era suficiente para que Sebastian não perdesse a ponta se guiasse tranquilamente, evitando forçar o carro.

Em uma boa recuperação, Kimi Raikkonen ficou com a quarta posição. O finladês largou em quinto, caiu para sétimo, mas conseguiu imprimir ritmo suficiente para manter a Ferrari com pontuações altas. O quinto foi Ricciardo, que também guiou sem surpresas, embora em outros momentos tenha sido superado por Massa, com uma Williams inferior à Red Bull do australiano. O brasileiro foi surpresa ao terminar em sexto.

E Max Verstappen, que acusou Massa de atrapalhá-lo na classificação e se limitou a dizer que Felipe “era brasileiro e nada mais precisa ser dito”? O holandês foi o segundo a parar, mas na primeira curva após os boxes enfrentou problema nos freios, travou a roda e bateu, abandonando a disputa. Estreante em 2017, o canadense Lance Stroll demonstrou ser “azarado”. Criticado pela qualidade técnica, o garoto de 18 anos foi atingido por Carlos Sainz Jr também no início da prova. Ambos abandonaram. A Toro Rosso, aliás, ainda não cumpriu as expectativas de brigar pela quarta posição.

Fernando Alonso também teve um final de semana para esquecer. Após não participar do Q2 por problemas no motor e largar em 15º, o espanhol brigava para manter a 11ª posição na corrida e tentar até chegar à zona de pontuação. No entanto, ele foi facilmente ultrapassado por Kvyat e Palmer e não poupou críticas. “Eu estava 300 metros à frente deles na reta e de repente me passaram. Eu nunca dirigi com tão pouca potência na minha vida”, esbravejou. Pouco depois, a equipe disse haver detectado problemas com os pneus, sugerindo mudanças. O bicampeão foi seco: “façam o que vocês quiserem.” Ele abandonaria a duas voltas do fim com problemas no motor…

Apesar do fim de semana ruim para Verstappen, Stroll, Sainz, Alonso, Vandoorne, McLaren e Toro Rosso, houve comemoração por outras partes. Além de Massa, a Renault festejou seus primeiros pontos na temporada 2017. Após largar em sétimo, Nico Hulkenberg teve desempenho razoável, mas terminou em nono. As Force India também celebraram: Perez, mais uma vez discreto, conquistou o sétimo lugar, enquanto Ocon fechou a zona de pontuação. Grosjean, novamente, somou pontos para a americana Haas, terminando em oitavo.

A quarta corrida da Fórmula 1 2017 está marcada para o dia 30 de abril. Ela acontece em Sochi, na Rússia, às 9h (horário de Brasília). O primeiro treino livre ocorre no dia 28.

GP GULF AIR DO BAHREIN (57 voltas)
1. Sebastian Vettel (ALE) – Ferrari – em 1h33min53s374
2. Lewis Hamilton (ING) – Mercedes – a 6s660
3. Valtteri Bottas (FIN) – Mercedes – a 20s397
4. Kimi Raikkonen (FIN) – Ferrari – a 22s475
5. Daniel Ricciardo (AUS) – Red Bull-TAG Heuer – a 39s346
6. Felipe Massa (BRA) – Williams-Mercedes – a 54s326
7. Sergio Perez (MEX) – Force India-Mercedes – a 1min02s606
8. Romain Grosjean (FRA) – Haas-Ferrari – a 1min14s865
9. Nico Hulkenberg (ALE) – Renault – a 1min20s188
10. Esteban Ocon (FRA) – Force India-Mercedes – a 1min35s711
11. Pascal Wehrlein (ALE) – Sauber-Ferrari – a 1 volta
12. Daniil Kvyat (RUS) – Toro Rosso-Ferrari – a 1 volta
13. Jolyon Palmer (ING) – Renault – a 1 volta

NÃO COMPLETARAM
Fernando Alonso (ESP) – McLaren-Honda
Marcus Ericsson (SUE) – Sauber-Ferrari
Carlos Sainz Jr (ESP) – Toro Rosso-Ferrari
Lance Stroll (CAN)  – Williams-Mercedes
Max Verstappen (HOL) – Red Bull-TAG Heuer
Kevin Magnussen (DIN) – Haas-Ferrari
Stoffel Vandoorne (BEL) – McLaren-Honda

VOLTA MAIS RÁPIDA
Lewis Hamilton (ING) – Mercedes – 1min35s378 (volta 44)

,

 

Anúncios

E VOCÊ, O QUE ACHOU DESTA NOTÍCIA?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s