Mercedes-Benz faz reestilização de meia vida no Classe S


A Mercedes-Benz aproveitou o Salão de Xangai não apenas para adiantar soluções do inédito Classe A Sedan (leia aqui). A marca também exibe no evento chinês a reestilização de meia vida do Classe S, o mais caro de seus modelos, lançado há quase quatro anos (leia aqui). A plástica atinge toda a gama do três-volumes, incluindo o luxuoso Maybach e os esportivos preparados pela AMG, atualizados também em termos mecânicos. As carrocerias cupê e conversível, porém, não se inserem na reforma.

As alterações visuais do Classe S seguem basicamente a mesma receita para todas as variações. Tomando por base os acabamentos “mais simples”, o sedã recebe grade com grelha revista, faróis e lanternas com nova disposição interna, para-choques com tomadas de ar mais volumosas, rodas atualizadas e para-choques e saídas de escape redesenhados.

O habitáculo também tem novidades, destacando-se a troca do volante de dois por um de três raios, a oferta do carregador de celular sem fio e as atualizações em revestimentos e central multimídia. A maior novidade, porém, fica para o sistema Intelligent Drive, que se aproxima o máximo possível de um carro autônomo. Ele reúne auxílios de condução, como a frenagem automática, o alerta de manutenção de faixa, o iavio de objetos em pontos cegos e o detector de pedestres e colisão iminente para manter o veículo na rota, sem acidentes.

A gama de motores também apresenta novidades. O novo seis-cilindros em linha do S faz dele o Mercedes-Benz a diesel mais potente da história. Ele será oferecido em duas variações: 350d, com 286 cv e 61,2 kgfm; e 400d, com 340 cv e 71,4 kgfm. A tração é sempre a integral 4Matic. A gama a gasolina também tem novidades. O S450 utiliza um 3.0 V6 de 362 cv, enquanto o S560 se move com o 4.0 V8 de 469 cv e 71,2 kgfm, adotado também pela versão premium Maybach.

A dupla da AMG também passa por alterações mecânicas. O S65 atualiza tão somente o sistema de tração integral 4Matic, pois mantém o 6.0 V12 de 630 cv e 102 kgfm como fonte de energia. Quem tem mesmo novidades é o S63, que abandona o 5.5 V8 de 585 cv em favor de um 4.0 V8 de 612 cv (isso mesmo) e 91,8 kgfm. Junto da transmissão de nove marchas, ele acelera o sedã de zero a 100 km/h em 3,5 segundos, com máxima limitada a 250 ou 300 km/h (esta última com o kit opcional AMG Driver Package).

Anúncios

E VOCÊ, O QUE ACHOU DESTA NOTÍCIA?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s