Após tomada de fábrica, General Motors suspende atividades na Venezuela


A situação da Venezuela é cada vez mais crítica. E com uma economia em frangalhos, o setor automotivo também sofre: as vendas em 2016 somaram apenas 3.008 veículos, com queda de impressionantes 83% em relação a 2015 (17.585) e com uma retração impensável há uma década. Em 2007, o país alcançou seu recorde, registrando 491.899 emplacamentos. Agora o panorama é ainda pior. O governo federal, cada vez mais impopular, tomou a fábrica da General Motors, que anunciou o encerramento de suas atividades no país.

De acordo com a General Motors Venezuela, o governo tomou a fábrica da cidade de Valencia e confiscou uma série de bens, incluindo automóveis em estoque. Em nota, a empresa informou que vai fazer valer seus direitos: “A GMV repudia as medidas arbitrárias tomadas pelas autoridades e informa que vai tomar as medidas legais, dentro e fora de Venezuela, para defender seus direitos.” A gigante americana lembrou que atua no país desde 1948, possuindo a maior rede de lojas (79 concessionários, com 3.900 empregados) e empregando 2.678 pessoas diretamente.

Até então, a GMV operava com a marca Chevrolet, oferecendo os sedãs Aveo e Cruze de gerações passadas e a minivan Orlando, além do caminhão NPR.

Anúncios

E VOCÊ, O QUE ACHOU DESTA NOTÍCIA?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s