União Europeia acusa governo italiano de “proteger” motores poluentes da Fiat


A União Europeia segue pressionando os governos dos países que a compõem para encerrar de vez as suspeitas sobre motores a diesel fraudulentos seguirem em oferta na região. Desta vez, a comunidade do Velho Mundo aponta suas lupas para a Itália. O estado membro é acusado de permitir que os propulsores poluentes da FCA Fiat Chrysler sigam no mercado, “protegendo” a montadora mais forte do país.

Segundo as normas da UE, quando uma nação membro homologa um veículo, ele pode circular e ser vendido em todos os demais mercados. Por motivos óbvios, a FCA registra os seus na Itália. A acusação é do bloco econômico diz respeito à emissão excessiva de óxido de nitrogênio (NOx), em caso semelhante ao da Volkswagen. Foi constatado que os sistemas antipoluentes dos motores se desligam após 22 minutos de funcionamento. A Itália argumenta ter recebido a justificativa de que a desativação ocorre para que o propulsor a diesel possa trabalhar na temperatura ideal. A UE não se convenceu da “desculpa” e abriu uma investigação.

A Itália, porém, não é a única no alvo da União Europeia. Em dezembro passado (leia aqui), sete nações receberam um alerta do bloco por sua permissividade com relação aos motores potencialmente poluentes.

Anúncios

E VOCÊ, O QUE ACHOU DESTA NOTÍCIA?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s