Volkswagen apresenta novo Polo na Europa; Brasil o recebe ainda em 2017


Foram muitos os flagras e rumores em torno da nova geração do Polo, a sexta do compacto a ser vendida na Europa. A Volkswagen agora oficializa fotos e informações a respeito do hatch, que cada vez mais se aproxima da característica de ser um “mini Golf”. O modelo começa a ser vendido ainda em 2017 também no Brasil, onde fará a ponte entre os atuais pequenos da empresa, Gol, Up e Fox, com o mais refinado Golf. Por ora, vamos nos ater ao produto que acaba de ser apresentado à imprensa do Velho Continente.

DESIGN

O estilo do Polo já era conhecido, principalmente após o flagra feito em março na África do Sul (leia aqui). Por isso, não há de fato surpresa com o design definitivo. A dianteira traz muito do Golf, especialmente nos faróis recortados, no capô de vincos fortes e na grade estreita com filetes que se prolongam para dentro dos conjuntos ópticos. Causa certa estranheza o acabamento entre a grelha e o a cobertura do motor, porém.

Nas laterais, a sexta linhagem mantém o perfil da quinta, com uma vigia mais triangular. O vinco marcante na linha das maçanetas e os puxadores também se inspiram no Golf, embora retrovisores e rodas, de desenhos bem inspirados, sejam bastante próprios. A traseira lembra o atual Gol brasileiro devido ao corte das lanternas, embora haja notável diferença nas formas de tampa do porta-malas, vidro e para-choque. Este último pode ter acabamento inferior preto ou com cromados imitando saídas de escape. No GTI, a ponteira é dupla e fica à esquerda.

INTERIOR E EQUIPAMENTOS

Talvez a maior novidade visual do Polo seja o habitáculo. Se por fora há muito de Golf e – por que não? – Gol, o interior é bastante próprio, criando certo impacto em quem está acostumado com os painéis da Volkswagen. Com predomínio de linhas retas e joviais, ele lembra veículos mais acessíveis, principalmente pela faixa horizontal central na cor da carroceria – já visto no Up, por exemplo.

Alguns componentes revelam o perfil “menor custo”, com peças vindas do Golf (volante, manopla de câmbio etc) e componentes não tão refinados, como os difusores de ar e os comandos de climatização. Mas há itens diferenciados, como o quadro de instrumentos em tela customizável, a central multimídia com grande visor sensível ao toque, as duas portas USB no console e os revestimentos.

De início, serão vendidas cinco variações, com três pacotes opcionais (R-Line, Black e Style). A opção de acesso é a Trendline, equipada com rodas de 14 polegadas e frenagem de emergência com detector de pedestres. Intermediária, a Comfortline agrega sistema multimídia, ar condicionado, bancos em veludo, vidros elétricos, volante multifuncional, rodas aro 15″ e apoio de braço central. A mais cara das “comuns” é a Highline, que acrescenta aros de liga leve, couro para volante e câmbio e sensor de estacionamento.

No lançamento, o Polo já terá a série Beats, criada em parceria com a marca de aparelhos de áudio. O aparelho de som conta com 300 watts de potência e aparece como opcional em outras variações. Por fora, há rodas de 16 polegadas, o logotipo da empresa em colunas B e adesivos específicos em capô e teto, entre outros. Já o GTI traz o pacote visual completo, com suspensão mais rígida e outras mudanças, além de um motor mais forte – falamos dele mais abaixo. Os modelos mais caros contarão com itens como controle de velocidade adaptativo, alerta de objetos em pontos cegos, aviso de mudança de faixa, monitoramento de tráfego traseiro, auxílio de baliza, chave com sensor de presença, recarga de bateria de celular sem fio, entre outros.

MECÂNICA E MOTORES

Já se sabia que o novo Polo utiliza a plataforma modular MQB em sua forma mais curta, chamada A0. Com ela, o compacto cresceu em quase todas as medidas. Agora são 4,05 metros de comprimento (oito centímetros a mais que o atual), 1,75 m de largura (+7 cm), 1,44 m de altura (-1 cm) e 2,56 m de entre-eixos (+9 cm). O porta-malas agora comporta 351 litros, contra 280 l da quinta geração do hatch. Ao que tudo indica, o atual modelo terá apenas carroceria de cinco portas, devido à queda na demanda pelos modelos com menos acessos.

A gama de motores terá nove opções de potência. A diesel, após o escândalo Dieselgate, serão apenas duas: ambas com o 1.6 TDI, gerando 80 ou 95 cv. A gás natural, inédito no Polo, haverá o 1.0 TGI com turbo e 90 cv. Já a linha a gasolina terá o 1.0 MPI de 65 ou 75 cv, o 1.0 TSI de 95 ou 115 cv e o 1.5 TSI de 150 cv. A cereja do bolo é o 2.0 TSI de 200 cv, exclusivo do GTI. As transmissões são a manual de cinco marchas (1.6 TDI, 1.0 MPI, 1.0 TGI e 1.0 TSI), manual de seis relações (1.0 TSI, 1.5 TSI e 2.0 TSI) e automatizada de dupla embreagem e sete velocidades (1.6 TDI, 1.0 TSI, 1.5 TSI e 2.0 TSI).

NO BRASIL

A expectativa é que o Polo desembarque no Brasil ainda em 2017. A produção deve começar entre julho e agosto, com unidades chegando às lojas em setembro ou talvez outubro. Os propulsores especulados são os nacionais 1.6 MSI (110/120 cv), 1.0 TSI (116/125 cv) e 1.4 TSI (150 cv), todos com tecnologia bicombustível. Considerando-se a ausência do câmbio de dupla embreagem (DSG) do Golf nacional, tudo indica que o Polo tupiniquim também o deixe de lado, adotando a caixa tradicional Tiptronic, com seis relações.

Anúncios

E VOCÊ, O QUE ACHOU DESTA NOTÍCIA?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s