Citroën faz nova aposta nos SUVs com o C3 Aircross; vinda ao Brasil é incerta


Pouco a pouco, a Citroën vai ampliando sua atuação no segmento de utilitários-esportivos. Na faixa dos compactos, além de já contar com o C4 Cactus, a francesa agora será representada pelo C3 Aircross, derivado da nova geração do hatch. Ele deve brigar com modelos mais familiares, substituindo indiretamente o C3 Picasso. Não há previsão de chegada do crossover no Brasil, mas suas vendas na Europa começam no segundo semestre de 2017.

Visualmente, o novo modelo se baseia no conceito C-Aircross, exposto no Salão de Genebra desse ano (leia aqui). Seguindo as criações recentes da Citroën, ele adota faróis duplos, com canhões principais em uma porção inferior, e grade envolvendo as fileiras de LED na área superior. A dianteira vertical e as laterais com caixas de roda envoltas por plásticos sem pintura reforçam o apelo estradeiro. Também ali se notam características marcantes, como os apliques coloridos nas colunas C e barras do teto e nas rodas diamantadas. A traseira tem lanternas com efeito 3D, já comuns na empresa, e tampa que vai até o assoalho.

Como é tendência no mercado, a Citroën reforça o caráter customizável do C3 Aircross. Com oito tons para a carroceria, quatro para o teto e outros quatro para detalhes, o SUV permite mais de 90 combinações de pintura. Internamente, o perfil se mantém, com cinco variações de cor no acabamento. O habitáculo destaca o painel com difusores de ar e comandos de climatização inovadores e revestimentos variados.

MECÂNICA

Sustentado sobre a plataforma PF1, a mesma de todos os C3, o Aircross tem medidas similares às do irmão de mecânica C4 Cactus. O novo modelo possui 4,15 metros de comprimento, 1,76 m de largura, 1,64 m de altura, 2,60 m de entre-eixos e 410 litros no compartimento de bagagem. O SUV já vendido tem respectivos 4,16 m, 1,73 m, 1,48 m, 2,60 m e 358 l.

A gama de motores é previsível, com as últimas criações da PSA. A diesel, a oferta recai sobre o 1.6 HDi, com variações de 100 e 120 cv, ambas com câmbio manual de seis marchas. A gasolina, há três variações do 1.2 12v PureTech: o aspirado de 82 cv e os turbinados com 110 e 130 cv. Entre os três, somente o de potência intermediária oferece a transmissão automática de seis relações como opção.

O C3 Aircross será produzido na fábrica de Zaragoza, na Espanha, de onde também sai o irmão de projeto Opel Crossland X.

Anúncios

E VOCÊ, O QUE ACHOU DESTA NOTÍCIA?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s