Novo Série 6 Gran Turismo marca novo padrão de nomenclaturas da BMW


A BMW está alterando novamente seu padrão de batismos. E o primeiro a se inserir na nova regra de nomenclaturas é o Série 6 Gran Turismo. Substituto do Série 5 GT, o crossover chega para atuar na mesma faixa do antecessor, mas absorve o nome que designava o cupê esportivo da marca – e que passará a se chamar Série 8. Ele é o segundo derivado da nova geração do Série 5 (leia aqui), que ganhou uma perua há quatro meses (leia aqui).

Apesar de ter sido completamente reformulado, incluindo o nome, o Série 6 GT mantém o perfil que consagrou o modelo. A meio caminho entre sedã e perua, mesclando soluções de ambos no aspecto visual, ele segue com a porção traseira mais elevada para passar a impressão de ser um SUV. Esteticamente, a BMW deu um ar mais requintado em relação ao antecessor, destacando-se os faróis e grade mais largos e os vigias maiores.

Internamente, o 6 GT é o que se espera de todo BMW. E seu habitáculo é, como manda a receita interna, idêntico aos dos demais produtos da linha. Além do acabamento primoroso, destaca-se a tela do quadro de instrumentos com aros cromados predefinidos. Não lhe faltam as diversas assistências de condução, que já se tornaram praxe no exterior.

Com sua nova plataforma, o crossover mede 5,09 metros de comprimento, 1,90 m de largura, 1,54 m de altura e 3,07 m de entre-eixos. Assim, ficou 8,7 centímetros mais longo e 2,1 cm mais baixo que o Série 5 GT, mantendo as medidas entre as rodas dianteiras e traseiras e também entre os retrovisores.

Ao menos inicialmente, o Série 6 Gran Turismo contará com três opções de motorização, todas elas já vistas no renovado Série 5. A diesel, o crossover conta somente com o 3.0 de seis cilindros (630d), capaz de entregar 265 cv e 63,3 kgfm. Segundo a BMW, ele acelera de zero a 100 km/h em 6,1 segundos (6,0 com a tração integral xDrive, opcional).

A gasolina, são dois os propulsores disponíveis. O de acesso é o 2.0 de 258 cv e 40,8 kgfm (630i), que cumpre a prova de aceleração em 6,3 segundos. O mais forte é o 3.0 de seis cilindros, gerador de 340 cv e 45,9 kgfm (640i), capaz de baixar o tempo para 5,4 s – ou 5,3 s com a tração xDrive.

Mantendo a tradição da BMW, o Série 6 GT não deve demorar para chegar às ruas brasileiras. Isso deve ocorrer no começo de 2018.

Anúncios

E VOCÊ, O QUE ACHOU DESTA NOTÍCIA?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s