Porsche apresenta 911 GT2 em Goodwood; versão é a mais veloz da história do cupê


A Porsche aproveitou o famoso Festival de Velocidade de Goodwood, na Inglaterra, para apresentar justamente o 911 mais rápido – como sugere o nome do evento – e potente da história. Isso, claro, considerando os veículos de rua. O clássico modelo recebe a variação GT2 RS, que dispõe de nada menos que 700 cv e 76,5 kgfm de torque. A energia faz jus a toda expectativa gerada em torno da versão, desde quando surgiram os primeiros rumores até sua aparição antecipada no simulador Forza Motorsport 7.

Como a mística está quase toda em torno do desempenho do GT2, começamos a falar da novidade pelo propulsor. Trata-se do conhecido 3.8 de seis cilindros e dois turbos, já utilizado pela versão Turbo S. No entanto, o aumento da potência de 580 para 700 cv e do torque de 71,4 para 76,5 kgfm só foram possíveis após uma série de mudanças. As turbinas cresceram, para ampliar o volume admitido; o sistema de refrigeração foi retrabalhado e ganhou injeção de água; e o conjunto de escape foi redesenhado e construído em titânio, reduzindo o peso em 7 kg e alterando o ronco do motor.

Para entregar toda a energia, a Porsche manteve a tração traseira e desenvolveu uma transmissão de dupla embreagem (PDK) e sete marchas específica. Junto do 3.8, eles levam o GT2 RS de zero a 100 km/h em 2,8 segundos, parando apenas na casa dos 340 km/h. Com seus 1.470 kg (em ordem de marcha, com tanque cheio), ele tem relação peso/potência de 2,1 kg/cv.

ALÉM DO POWERTRAIN

É claro que o motor é a estrela do GT2 RS, assim como o câmbio e a tração que lhe permitem números tão impressionantes. Mas eles não atuam sozinhos na hora de fazer o 911 brilhar nas pistas – ou nas Autobahn. A marca destaca a atuação específica do Porsche Stability Management (PSM) para a versão, em conjunto com o eixo traseiro esterçante e os pneus de alta performance, que calçam as rodas de 20 polegadas na frente (265/35) e 21″ atrás (325/30). Ele conta ainda com um enorme aerofólio sobre o capô posterior, em favor do downforce, e vários apliques aerodinâmicos em dianteira e laterais. Na hora de frear, há discos de cerâmica.

O peso relativamente baixo é outro fator essencial para o alto rendimento do GT2. Além de utilizar compósito com fibra de carbono em retrovisores e componentes laterais e traseiros, ele adota teto em magnésio. O pacote opcional Weissach economiza outros 30 kg ao usar carbono também em barras antirrolagem e mais peças da carroceria, aros em magnésio e outros itens em titânio.

O habitáculo acompanha a “magia” do visual da carroceria. Os bancos esportivos têm estrutura em fibra de carbono e revestimento em couro e alcântara. Os três materiais apareçam ostensivamente no habitáculo, forrando portas, painel, console e teto. Ele traz ainda gaiola parcial, reforçando o caráter para as pistas. Por outro lado, não dispensa a central multimídia PCM, que engloba som e navegação e possui módulo para controle e análise de dados de desempenho em autódromos.

A Porsche vai comercializar o GT2 junto com um relógio exclusivo (opcional por € 9.450/R$ 35.740). A versão será tabelada em € 285.220 na Alemanha (R$ 1,08 milhão).

Anúncios

E VOCÊ, O QUE ACHOU DESTA NOTÍCIA?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s