VW revela Phaeton jamais lançado


Volkswagen Phaeton D2

Entusiastas um pouco mais velhos vão lembrar do Phaeton, o enorme sedã idealizado por Ferdinand Piëch para mostrar do que a Volkswagen era capaz e que surgiu para fazer frente a BMW Série 7 e companhia. Apesar de ser um produto elogiado pela crítica, ele jamais alcançou o sucesso esperado, afinal clientes endinheirados esperam por um status que, em certos segmentos, um “VW” na grade não traz. Por este e outros motivos, um substituto para o luxuoso três-volumes não ganhou vida (leia aqui), mas, como se vê agora, chegou a ser projetado pela marca alemã.

Volkswagen Phaeton and Volkswagen Phaeton D2 (Concept car)Phaeton de produção (esq.) e o abortado D2 (dir.)

O ALL THE CARS noticiou a existência da segunda geração do Phaeton em mais de uma oportunidade (leia aqui e aqui), mas o modelo acabou de fato cancelado. Como a marca já havia perdido bastante dinheiro na primeira linhagem, fazer um sucessor parecia loucura. Mas ele esteve nos planos, sendo designado internamente com Phaeton D2, que seria baseado no Audi A8 LWB, de 5,30 metros de comprimento.

Volkswagen Phaeton D2

Segundo a Volks, o modelo das fotos é funcional e faz parte de uma gama de quatro conceitos que a marca preparou para criar um sucessor para o Phaeton. O sedã seria o flagship (algo como “carro chefe”) de tecnologias da marca, adotando não apenas os vários assistentes de condução dos quais dispunha, como também de uma gama de motores diversificada, dotada inclusive de variações híbridas plug-in. Todavia, não se fala qual o propulsor utilizado no D2 das imagens, apenas que eram consideradas opções V6 e V8 a diesel e V6 e W12 a gasolina.

Volkswagen Phaeton D2

Datado de 2015, aproximadamente, o estilo do D2 remete a sedãs destinados à China especificamente. Já o interior era bastante refinado, trazendo componentes que seriam adotados posteriormente pela VW, como o volante com comandos sensíveis ao toque e a enorme tela curva de 15 polegadas para a central multimídia, estreada mais tarde pelo Toaureg (leia aqui). A lista de itens trazia ainda rede elétrica de 48 volts, para atuar por exemplo na suspensão pneumática ativa, câmera para escanear o piso à frente, vidros traseiros com escurecimento elétrico e até mesmo um sistema de recarregamento sem fio para as baterias do modelo híbrido.

Volkswagen Phaeton D2

A morte do projeto da segunda geração do Phaeton aconteceu após o escândalo Dieselgate. Após ser condenada por mascarar as emissões de seus carros a diesel, a VW decidiu apostar na aceleração da propulsão elétrica de seus veículos (leia aqui). Neste novo cenário, o enorme sedã com um W12 sob seu longo capô já não faria mais sentido, ainda mais com a Europa também pressionando para que as marcas deixassem de lado os motores a combustão.

Apesar disso, a Volkswagen desenvolveu, para a China, um sucessor do Phaeton. Projetado exclusivamente para o gigante asiático, o sedã se chamava Phideon (leia aqui) e usava a plataforma modular MLB.

Volkswagen Phaeton D2

Volkswagen Phaeton D2

Publicidade

E VOCÊ, O QUE ACHOU DESTA NOTÍCIA?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s