F1: Verstappen sai de 14º e vence na Bélgica; Perez e Sainz fecham pódio


Presser - Sunday - Belgium.jpg

Max Verstappen não tomou conhecimento dos rivais e voltou a triunfar na Fórmula 1, sendo o primeiro a ver a bandeira quadriculada no GP da Bélgica. O holandês largou em 14º, após ele e vários pilotos receberem pesadas punições por trocas de componentes, e não perdeu as chances que teve para ultrapassar já no começo na prova e chegar à ponta ainda antes da metade da corrida. Em ritmo frenético, abriu vantagem e não foi incomodado até o fim. Sergio Perez, seu companheiro, chegou na segunda colocação, com Carlos Sainz completando o pódio, Charles Leclerc foi apenas o sexto e perdeu o quinto posto para Fernando Alonso por superar o limite de velocidade nos boxes já no fim da prova.

A CORRIDA

Largando na ponta, Sainz conseguiu abrir margem no início, principalmente devido ao péssimo início de Perez, que caiu para quinto já na primeira curva. O mexicano foi superado por Alonso, Lewis Hamilton e George Russell e teve de remar para recuperar o espaço perdido. Mais atrás, Sebastian Vettel, começando em décimo, ganhou várias posições, assim como Verstappen, que saiu de 14º e começou a escalar o pelotão.

Ainda na primeira volta, no final da reta Kemmel, Hamilton tentou passar Alonso por fora e fechou demais na curva, causando um encontrão que catapultou sua Mercedes. A batida resultaria no abandono do inglês, que depois, em entrevista, reconheceria seu erro. Na confusão, Perez aproveitou para passar Russell, assumindo o segundo posto. Ao final da primeira volta, Verstappen já era oitavo, enquanto Leclerc vinha em décimo.

No segundo giro, Esteban Ocon e Nicholas Latifi dividiram a curva Les Combes, com o canadense espalhando para fora da pista e tocando na brita. Descontrolada, sua Williams acabou acertando a Alfa Romeo de Valtteri Bottas, tirando o finlandês da disputa. O carro italiano ficou parado à beira da pista, causando a entrada do Safety Car. Latifi ainda conseguiria trocar o bico e voltar à disputa. Com o carro de segurança, os pilotos ficaram bem mais próximos, o que beneficiaria Verstappen e Leclerc. O monegasco, porém, não teve sorte: precisou parar para tirar uma viseira que se alojou junto ao freio dianteiro direito. Ele aproveitou para substituir os pneus e voltou em penúltimo.

A relargada aconteceu na volta 5, com tentativas de ultrapassagem no pelotão frontal. Sainz não deu espaço para Perez e Alonso chegou a passar Russell, mas ao final da Kemmel o inglês se manteve em terceiro. Neste mesmo giro, Verstappen passou Alexander Albon e Daniel Ricciardo e pulou para sexto. Nos três seguintes, ele ganharia as posições de Sebastian Vettel, Alonso e Russel, assumindo o terceiro posto já na volta 8. Já Leclerc tinha mais dificuldade na parte posterior do grid e, na mesma ocasião, era apenas o 14º.

Na liderança, Sainz começava a sentir a perda de rendimento dos pneus macios, compostos também usados por Verstappen, frente a Perez. O mexicano se aproximava do espanhol, enquanto também via o holandês encostar. Na volta 11, a Ferrari chamou o ponteiro para os boxes, enquanto o líder do campeonato se manteve na pista. Ele superou o colega de Red Bull sem dificuldade e começou a abrir distância para ter uma parada segura no futuro. Na 14, Russell parou, seguido por Perez, que tentava evitar o undercut do rival. O mexicano retornou logo à frente de Leclerc e defendeu firmemente a posição no final da Kemmel, mantendo-se em terceiro. Na 15, foi a vez de Verstappen ir aos boxes, retornando em segundo, bem próximo de Sainz.

Sem conseguir se aproximar de Perez, com pneus melhores, Leclerc começava a sentir os efeitos de sua troca precoce, sendo ultrapassado por Russell na 15. Dois giros mais tarde, foi a vez de Verstappen tomar a dianteira de Sainz sem muita dificuldade. Na 20, quem chegou no espanhol foi o mexicano da Red Bull, que também não tomou conhecimento do rival e assumiu o segundo posto.

Com as Red Bull se distanciando, a Ferrari tentou reduzir as perdas e chamou os dois pilotos para trocar os pneus na 25: Sainz calçou duros e voltou em quarto, enquanto Leclerc optou pelos médios e retornou em sétimo. O monegasco superaria Ocon e Vettel, subindo a quinto. Perez substituiu os compostos na 28, adotando os duros, estratégia similar a de Russell quando parou na 30. Na volta seguinte, foi a vez de Verstappen realizar a última parada, voltando de médios.

Na ocasião, a dupla da Red Bull já tinha uma margem segura, com a definição pelo terceiro lugar em aberto. Russell tinha tempo para tirar a diferença sobre Sainz, mas não conseguia fazê-lo com tanta eficiência. A diferença entre eles caiu de cinco para pouco mais de dois segundos, mas não passou disso. Já na antepenúltima volta, Leclerc era quinto e foi chamado pela Ferrari para calçar macios e tentar a melhor volta. Ele retornou em sexto, atrás de Alonso, mas não teve dificuldade para superar novamente o espanhol. O problema é que o monegasco foi penalizado por ultrapassar o limite de velocidade nos boxes e teve 5 segundos adicionados ao tempo final, perdendo o quinto posto para o piloto da Alpine.

A próxima corrida é o GP da Holanda, em Zandvoort, já neste fim de semana, entre 2 e 4 de setembro.

Confira abaixo a classificação da prova.

GP ROLEX DA BÉLGICA (44 voltas)
1. Max Verstappen (HOL) – Red Bull – em 01h25min52s894
2. Sergio Perez (MEX) – Red Bull – a 17s841
3. Carlos Sainz (ESP) – Ferrari – a 26s886
4. George Russell (ING) – Mercedes – a 29s140
5. Fernando Alonso (ESP) – Alpine-Renault – a 1min13s256
6. Charles Leclerc (MON) – Ferrari – a 1min14s936 *
7. Esteban Ocon (FRA) – Alpine-Renault – a 1min15s640
8. Sebastian Vettel (ALE) – Aston Martin-Mercedes – a 1min18s107
9. Pierre Gasly (FRA) – AlphaTauri-Red Bull – a 1min32s181
10. Alexander Albon (TAI) – Williams-Mercedes – a 1min41s900
11. Lance Stroll (CAN) – Aston Martin-Mercedes – a 1min43s078
12. Lando Norris (ING) – McLaren-Mercedes – a 1min44s739
13. Yuki Tsunoda (JAP) – AlphaTauri-Red Bull – a 1min45s217
14. Zhou Guanyu (CHN) – Alfa Romeo-Ferrari – a 1min46s252
15. Daniel Ricciardo (AUS) – McLaren-Mercedes – a 1min47s163
16. Kevin Magnussen (DIN) – Haas-Ferrari – a 1 volta
17. Mick Schumacher (ALE) – Haas-Ferrari – a 1 volta
18. Nicholas Latifi (CAN) – Williams-Mercedes – a 1 volta

*Punido com 5s: ultrapassar o limite de velocidade nos boxes

NÃO COMPLETARAM
Lewis Hamilton (ING) – Mercedes (acidente)
Valtteri Bottas (FIN) – Alfa Romeo-Ferrari (acidente)

VOLTA MAIS RÁPIDA
Max Verstappen (HOL) – Red Bull – 1min49s354 (volta 32)

PILOTO DO DIA (Votação do Público)
Max Verstappen (HOL) – Red Bull

Publicidade

E VOCÊ, O QUE ACHOU DESTA NOTÍCIA?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s