Pagani apresenta esportivo Utopia


Desenvolvido como “projeto C10”, o mais novo esportivo da Pagani chega ao mundo: o Utopia. Trata-se de mais um hipercarro desenvolvido pelo argentino Horacio Pagani com foco em desempenho e dirigibilidade, com características que façam jus a ser o sucessor dos aclamados Zonda e Huayra. O motor V12 segue fornecido pela Mercedes-AMG, recebendo mudanças para se adequar às normas ambientais. Ao todo, apenas 99 unidades serão feitas, o que faz dele uma utopia para a grande maioria da população – inclusive aos que têm dinheiro para comprá-lo.

Utopia, bem sabemos, é o “mundo ideal” descrito pelo filósofo Thomas More no livro homônimo publicado em 1516. O termo é frequentemente aplicado a algo impossível de ser alcançado ou realizado e a escolha desta palavra por Pagani, logicamente, não foi à toa. Afinal, o empresário Horacio conversou pessoalmente com seus clientes para descobrir o que eles queriam em um novo carro e a resposta veio com “simplicidade, leveza e prazer ao dirigir”, segundo a marca.

A receita começa, é claro, com o 6.0 V12 Biturbo da Mercedes-AMG, agora apto a entregar 864 cv (6.000 rpm) e 112,2 kgfm (2.800-5.900 rpm). Ele pode ser acompanhado pelo câmbio manual ou pela caixa automatizada com opção de trocas manuais, ambas as transmissões com sete marchas. O eixo traseiro conta com um diferencial eletro-mecânico, auxiliando na melhor distribuição de energia.

O Utopia é construído sobre um monocoque feito em Carbo-Titanio e Carbo-Triax, ambos produzidos pela Pagani, com subframes em aço cromo-molibdênio. A carroceria, diz a empresa, utiliza “um novo tipo de fibra de carbono”, 38% mais rígida que a tradicional. Já o escape usa titânio e cerâmica, também ajudando a baixar o peso. Desta forma, o esportivo pesa apenas 1.280 kg. A estrutura é sustentada por esquemas duplo A com amortecedores eletrônicos ajustáveis.

A “simplicidade” aparece também nas linhas da carroceria, com design menos rebuscado em comparação com seus antecessores. Segundo a marca, o desenvolvimento aerodinâmico focou em tornar elementos ativos mais sutis, deixando o visual “limpo”. As rodas têm 21 polegadas na frente e 22″ atrás e contam com exaustores em formato de turbina, feitos em fibra de carbono, para ajudar a tirar o ar quente dos freios de carbono-cerâmica fornecidos pela Brembo. Os aros calçam pneus Pirelli específicos, que trazem a silhueta do Utopia nas laterais.

O painel chama atenção pelas formas “retrô”, com um toque de extravagância na combinação de couro bordô com aço escovado. Sua única tela está no quadro de instrumentos, entre o velocímetro e o conta-giros analógicos. Nada de central multimídia: ali ficam botões e mostradores “de ponteiro”, sem qualquer distração para o piloto.

A Pagani não informou quando iniciará as entregas do Utopia.

Publicidade

E VOCÊ, O QUE ACHOU DESTA NOTÍCIA?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s