Volvo só terá híbridos e elétricos a partir de 2019

C30 híbrido (acima) já indicava o futuro da marca escandinava

Após anunciar o fim do desenvolvimento de motores a diesel (leia aqui), a Volvo deu um novo passo em direção à menor emissão de poluentes. A sueca comunicou que todos os seus veículos serão elétricos ou híbridos a partir de 2019, incluindo os chamados “semi híbridos”. Ou seja: aos poucos, até os propulsores a gasolina terão seu espaço reduzido na gama da empresa.

Continuar lendo

China aprova joint-venture entre Volkswagen e JAC

Como determina a legislação local, a China deu aval para que a JAC Motors crie uma joint-venture com a Volkswagen. Já aliada de SAIC e FAW, a alemã agora se une à terceira montadora daquele país para desenvolver e produzir carros elétricos e híbridos. Ela pretende comercializar anualmente 400 mil unidades deles no maior mercado do mundo até 2020, já contabilizando o volume das outras parceiras.

Continuar lendo

Argentina derruba impostos para híbridos, elétricos e movidos a hidrogênio

A Argentina deu mais um passo à frente do Brasil com relação à tecnologia automotiva. Após tornar obrigatória a adoção do controle de estabilidade (ESP) a partir de 2018 (leia aqui), a nação vizinha agora vai incentivar a comercialização de carros ecologicamente corretos. Por decreto, publicado no diário oficial, o presidente Mauricio Macri determinou a redução e até isenção de impostos de importação para híbridos, elétricos e movidos a hidrogênio.

Continuar lendo

Toyota volta a considerar produção do Prius no Brasil, diz revista

A Toyota havia planejado, em 2015 (leia aqui), nacionalizar o híbrido Prius. Para tanto, o governo brasileiro deveria incentivar sua produção, reduzindo a carga tributária sobre veículos ecologicamente corretos, que requerem maior tecnologia embarcada. O apoio estatal não veio e o projeto foi engavetado (leia aqui). Agora com a iminente troca de regime automotivo, passando do Inovar-Auto para o Rota 2030 (leia aqui), autoridades tupiniquins sinalizam para um apoio maior a elétricos e híbridos. E isso fez a Toyota reconsiderar a montagem do modelo no Brasil.

Continuar lendo