Ford ainda negocia fábrica de São Bernardo do Campo (SP) com Grupo Caoa

Após a Ford decidir deixar o mercado de caminhões na América do Sul e fechar a fábrica de São Bernardo do Campo (SP) (leia aqui), o Grupo Caoa abriu negociação com a gigante do oval azul. A empresa brasileira, na ocasião, admitiu publicamente o interesse no complexo (leia aqui). Passados mais de cinco meses, o futuro da unidade segue incerto. Todavia, o comandante da montadora norte-americana para a região, Lyle Watters, admite que as partes ainda conversam sobre uma transação envolvendo a planta.

Continuar lendo

Anúncios

Produção avança 8,4% em julho; Exportações seguem em queda

A atividade industrial automotiva voltou a dar mostras de recuperação em julho. Segundo dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), as fábricas nacionais produziram 266,4 mil veículos durante o sétimo mês do ano, o que representa um avanço de 8,4% sobre o mesmo período de 2018. Em relação a junho, o crescimento foi de 14,2%. Já as exportações continuam em queda acentuada, ainda impactadas pela recessão econômica da Argentina.

Continuar lendo

PSA reduz ritmo de produção em Porto Real (RJ) por retração argentina

A retração econômica da Argentina (leia aqui), destino de quase todo veículo produzido pela PSA no Brasil, afetou diretamente a operação da fábrica de Porto Real (RJ). Atualmente, a gigante francesa opera com jornada reduzida, a fim de evitar demissões. As exportações da planta fluminense caíram 52% no primeiro semestre de 2019, o que derrubou seu volume fabril em 38%. A queda só não foi maior devido ao consumo do mercado interno.

Continuar lendo

Fiat Argo alcança 150 mil unidades produzidas em Betim (MG)

Celebrando 43 anos de atividades em Betim (MG), sua única fábrica no Brasil até a abertura da planta de Goiana (PE), a Fiat comemora também uma marca relativa ao hatch Argo. A empresa informa que o compacto soma 150 mil exemplares produzidos na unidade mineira, responsável por montá-lo com exclusividade. O número simbólico foi alcançando por um exemplar da versão aventureira Trekking, lançada em abril (leia aqui), com pintura na cor vermelha Montecarlo

Continuar lendo

Acordo entre Mercosul e União Europeia deve levar 16 anos para zerar alíquotas

Opel, do Corsa (acima), é uma das europeias mais desejadas pelos fãs brasileiros

Após ser confirmado por Mercosul e União Europeia (leia aqui), o acordo de livre comércio entre os blocos econômicos começa a se desenhar nas conversas entre seus representantes. As primeiras informações, contudo, dão um esboço do que deve ser assinado em breve. Entre elas, a redução gradativa do imposto de importação entre veículos feitos nas duas regiões. Ao que tudo indica, o tributo será zerado em um prazo de 16 anos, tempo concedido às indústrias das duas localidades para otimizar processos e aumentar sua competitividade. Esse prazo é contabilizado apenas após a assinatura do acordo, o que deve ocorrer em um prazo de dois anos.

Continuar lendo

Anfavea mantém previsão de alta fabril, mas exportações terão queda acentuada

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) decidiu manter sua previsão de crescimento da produção brasileira para 2019. Segundo a entidade, a expectativa é que o segundo semestre reflita em um grande avanço do setor, que deve encerrar o ano com 3,14 milhões de veículos montados, registrando alta de 9% sobre 2018. Por outro lado, as exportações cairão drasticamente. Nesta nova análise, seus estudos apontam para uma retração de 28,5%, agravada pelo mau momento da Argentina, principal destino estrangeiro dos veículos tupiniquins.

Continuar lendo

Importações de afiliadas à Abeifa caem em 2019; produção cresce

A Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores (Abeifa) divulgou seu relatório de vendas com números negativos para importações. Em junho, as afiliadas licenciaram 2.679 unidades produzidas no exterior, volume 13,4% menor que o de maio e 11,1% abaixo do negociado no mesmo mês de 2018. No acumulado, elas contabilizam 16.219 emplacamentos de modelos estrangeiros, 9,6% menos que os 17.948 do primeiro semestre do ano passado. O panorama fez a entidade revisar a expectativa de vendas de 50 mil para 40 mil veículos em 2019. Por outro lado, a produção das associadas avança.

Continuar lendo