Hyundai oficializa Santa Cruz; picape pode vir ao Brasil enfrentar Fiat Toro


Após seis anos de promessa (leia aqui), a primeira picape da história da Hyundai está pronta. Chamada Santa Cruz, ela tem construção em monobloco e porte médio-compacto, ficando bem próxima da Fiat Toro em proposta. Até o momento, está confirmada apenas para a América do Norte, onde começa a ser vendida no fim de 2021. Sua vinda ao Brasil é especulada, porém incerta.

Como sugeriam os últimos teasers (leia aqui), a Santa Cruz segue a proposta do conceito de 2015, mas traz adaptações para se adequar à atual identidade visual da Hyundai. De relance, ela parece um Tucson de quarta geração (leia aqui) com caçamba. No entanto, um olhar mais atento revela que a picape tem dianteira própria, com elementos luminosos retangulares nos faróis, grade com grelha específica e para-choque mais retilíneo, com cantos marcados.

Nas laterais, a picape tem linhas mais limpas, embora também tenha o encontro de três vincos na porta dianteira. As janelas ganham um recorte pra cima, facilitando a abertura do vidro. Atrás, a Santa Cruz aposta em uma solução incomum na categoria, com lanternas na horizontal invadindo a tampa da caçamba. A faixa luminosa cria um “T” deitado, dando um ar mais robusto ao modelo. Ela traz ainda o nome em baixo relevo na parte inferior e a inscrição “Hyundai” junto à maçaneta, sem logotipos.

O painel não teve fotos divulgadas pela marca, mas alguns detalhes foram revelados, que podem indicar uma repetição da peça usada pelo Tucson. O quadro de instrumentos digital com tela flutuante, o acabamento cromado que o ladeia e a posição do botão de partida são algumas das evidências. Uma novidade é o porta-objetos sob o banco traseiro.

Se não há informações sobre a origem da Santa Cruz, ao menos a Hyundai divulga medidas. Ela possui 4,971 metros de comprimento, 1,905 m de largura, 1,694 m de altura e 3,004 m de entre-eixos. No assoalho, a caçamba mede 1,323 m. Para efeito de comparação, a Fiat Toro mede 4,915 m de ponta a ponta, 1,844 m de largura (sem retrovisores), 1,680 m de altura e 2,990 m de entre-eixos, tendo 1,334 m na área de carga. Portanto, ambas são bem parecidas em porte.

Para movê-la, a Santa Cruz terá dois motores 2.5, com injeção direta. O aspirado entrega “cerca de 190 cv” e 24,9 kgfm, sempre aliado ao câmbio automático de oito marchas. Já o turbinado gera “mais de 275 cv” e 42,9 kgfm, apoiado pela transmissão de dupla embreagem (DCT), também com oito relações. Independente do propulsor, a tração é integral.

Nos Estados Unidos, as reservas da Santa Cruz começam já nesse mês, mas a produção está prevista para iniciar apenas em junho, com entregas estimadas para o fim do ano. Por ser montado no Tio Sam, é pouco provável que a Hyundai vá importá-la ao Brasil. Não se descarta a possibilidade de produzi-la em outra localidade para “mercados internacionais”.

Publicidade

E VOCÊ, O QUE ACHOU DESTA NOTÍCIA?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s